Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Restaurante’ Category

Como nosso hotel não tinha café da manhã incluído na diária, cada dia fomos a um lugar diferente. Um dos escolhidos foi o Le Pain Quotidien (em português, o pão diário), uma padaria que serve sofisticados sanduíches, quiches e produtos orgânicos, além de deliciosos pâtisseries e pães.

O Le Pain Quotidien é uma rede belga com filiais em diversas partes do mundo, como Madri, Londres, Paris, Munique e Zurique.

A rede surgiu em Bruxelas em 1990 sob o comando do chef Alain Coumont.

O ambiente é marcado por grandes mesas coletivas de madeira, que estimulam a socialização dos consumidores ao compartilhar o espaço. A intenção é que mesmo em uma grande cidade, as pessoas se lembrem que vivem em comunidade.

Se não for o seu estilo, não tem problema, também existem as mesas tradicionais.

Nas prateleiras podem ser encontrados produtos orgânicos como temperos, geléias, mel, chás, cafés e chocolates.

Os pãesdoces são expostos na vitrine e no balcão, compondo a decoração do local que atrai o olhar dos clientes.

Todas as bebidas do cardápio são orgânicas. Pedi um chocolate quente. O leite espumado veio numa xícara sem alça e o chocolate num pequeno bule para que fosse misturado na mesa. Uma delícia!

Para provar os diferentes pães, nada melhor do que o Organic Baker’s Basket: uma cesta com um mix de pão branco, integral, de grãos, cereais.

A cesta veio acompanhada de deliciosas geléias, chocolate (parecido com Nutella, mas bem melhor!) e manteiga.

Foi um café da manhã muito gostoso.

Há previsão de que a rede chegará ao Brasil em 2012, com a primeira unidade em São Paulo no novo Shopping Iguatemi JK.

Serviço
Le Pain Quotidien
New York – NY – USA

Leia também
Eataly, mais do que um mercado de produtos italianos em NY
Exposição Harry Potter – o bruxo mais famoso do mundo
Pompéia, a cidade destruída pelo Vesúvio
Butcher’s Market, a piece of New York no Itaim
Mercado Municipal de São Paulo

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Anúncios

Read Full Post »

Nova York tem vários lugares bacanas para passear e alguns deles juntam gastronomia e compras.

Queria visitar o Chelsea Market que fica numa antiga fábrica de biscoitos que foi revitalizada e hoje abriga um mercado com  restaurantes e diversas lojas, mas devido ao tempo, não consegui ir até lá.

Andando pela 23rd St, acabei encontrando o Eataly meio por acaso, quase na esquina da 5th Av e Madison Square Park. Já tinha lido algumas matérias sobre o local e queria conhecê-lo, mas não tinha anotado o endereço.

Com um pé na Itália e outro em New York, o Eataly é um mix de mercado gourmet de alimentos e vinhos made in Italy, com áreas para compras por todos os lados (com padaria, açougue, peixaria, bebidas, livros, itens de cozinha), para cursos (La Scuola di Eataly) e para comer (12 bares/restaurantes/sorveteria em diferentes especialidades). Por fora não dá para ter noção de como é grande.

É comum encontrar termos como incrívelimpressionante, maravilhoso e tentador para descrever o lugar; para os foodies é realmente uma perdição!

O nome faz um bom trocadilho em inglês com Itália e comer (“Italy is Eataly“) eYou are what you Eataly.

Ele foi inaugurado em 2010 e é um empreendimento de 3 famosos chefs de cozinha nos EUA, Mario Batali, Joe Bastianich, Lidia Matticchio Bastianich e o fundador do Eataly Oscar Farinetti.

O Eataly surgiu em Turim, na Itália, em janeiro de 2007, e hoje possui filiais em mais 5 cidades italianas, 4 no Japão e 1 em New York.

É um ambiente diferente e agradável (se você não se importar muito com multidões e filas, é claro!), bom para degustar produtos italianos em New York.

A descrição e a origem dos produtos é informada em pequenas placas, nas paredes e em painéis, destacando as características das diversas regiões do país e os produtores regionais.

Geralmente é bem cheio, principalmente no horário do almoço e aos sábados, o que pode exigir um pouco de paciência e disposição para conhecê-lo. As “lojas” e restaurantes são juntos, o que deixa o lugar um pouco confuso, pois se misturam ao mercado (são aproximadamente 5000 metros quadrados).

Numa área um pouco mais reservada está o o restaurante mais requintado e famoso do lugar, o único tradicional com serviço completo. Além das carnes, especialidade da casa, eles oferecem peixes e massa. Recomenda-se fazer reserva (dá para fazer pelo Open Table) pois suas mesas são disputadas e a espera pode ser longa.

Como não havia feito reserva, dei uma volta para ver onde poderia almoçar e optei pelo La Pizza & La Pasta, que fica próximo a padaria. Como o nome sugere, a especialidade são as pizza napolitanas e massas frescas.

As escolhas foram Spaghettone Cacio e Pepe ($14), uma massa al dente com queijo Lazzio e pimenta preta, que estava muito saboroso.

E um delicioso papardeli com ragú e pequenos pedaços de frango.

Bebi uma Moretti Bionda ($5), uma cerveja italiana muito boa que ainda não conhecia! Eles também oferecem vinho em taça e em garrafa.

Vale a pena provar também os doces. A dificuldade é escolher entre as belas opções.

Fiquei com vontade de conhecer melhor o Eataly e provar os outros restaurantes. Mais uma razão para voltar a NY.

E você já conhece o Eataly? O que achou do lugar?

Serviço
Eataly NY
200 5th AVENUE
New York, NY 10010
Entradas pela 5th Avenue e 23rd Street

Leia também
Exposição Harry Potter – o bruxo mais famoso do mundo
Pompéia, a cidade destruída pelo Vesúvio
Butcher’s Market, a piece of New York no Itaim
Mercado Municipal de São Paulo
Pinacoteca do Estado de São Paulo

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Read Full Post »

Já tinha ouvido alguns comentários sobre o Butcher’s Market e fiquei com vontade de conhecê-lo. Instalado num pequeno galpão no Itaim Bibi, o local é inspirado nas hamburguerias americanas.

A fachada é simples e discreta. Se não estivesse procurando o número, talvez teria passado sem perceber. A parte interna também é rústica e tenta reproduzir o ambiente de restaurantes das áreas do Brooklyn e Meatpacking. Esta placa na porta apresenta a proposta do restaurante.

O chão é de cimento queimado, com iluminação baixa e muitos objetos vintage trazidos dos Estados Unidos. Para dar o clima de açougue (butcher’s market, em inglês), há ganchos pendurados no teto, facões e moedores de carne. Pinturas de peças de carne estão espalhadas pelas paredes, assim como o cardápio e sugestões escritas em giz. A cozinha é aberta e dá para vê-la do salão.

O cardápio não é extenso. O destaque são os hambúrgueres feitos com ingredientes produzidos pela própria casa. Fiquei tentado a provar o Pork Bun (pão chinês cozido no vapor, recheado com carne de porco, pepino agridoce, cebolinha e molho coreano à base de pasta de feijão), mas achei melhor deixar para comer este prato num restaurante chinês. Pedi de entrada a tradicional batata frita, que chegou a mesa fininha e crocante.

Na sequência a escolha foi o Mushroom Burger – hambúrguer de 180 g com cogumelos salteados, queijo mussarela (R$ 27), que veio no ponto certo e com a carne bem saborosa. Os champignons também estavam gostosos.

De sobremesa a pedida foi o Icecream Sandwich, um sanduíche com 2 cookies de chocolate (1 de chocolate e 1 tradicional) e recheio de sorvete Häagen-Dazs (R$ 17). A apresentação poderia ter uma apresentação mais bonita. Como o cookie estava um pouco duro, foi difícil comer sem “destruir” o doce.

Como cheguei cedo (logo que abriu), estava vazio e foi enchendo aos poucos. O atendimento foi bom, até divertido (a atendente havia decorado a descrição da sobremesa, e quando fiz uma pergunta, ela se perdeu. rs…).

Serviço
Butcher’s Market
R. Bandeira Paulista, 164 – Itaim Bibi
São Paulo – SP – Brasil
Tel: (011) 2367-1043

Leia também
Mercado Municipal de São Paulo
Festa italiana da Achiropita no Bixiga em São Paulo
Pinacoteca do Estado de São Paulo
– Brigaderia, uma loja para quem adora brigadeiro
Mercado Ver-o-peso, conhecendo a cultura paraense

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Read Full Post »

Se você ainda não o visitou, provavelmente já ouviu falar dele, mesmo que você não seja de São Paulo. Um dos principais cartões postais da cidade, o Mercado Municipal de São Paulo está instalado num edifício em estilo neo-clássico, construído entre 1928 e 1933, pelo escritório do renomado arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo, sendo o desenho das fachadas de Felisberto Ranzini.

Em 2004 passou por uma grande reforma e tornou-se um dos mais visitados pontos turísticos da metrópole e uma referência em produtos alimentícios, muito procurado por gourmets e amantes da boa gastronomia que buscam boas compras e boa comida, além de produtos que dificilmente são encontrados em outros lugares e frutas fora da estação.

Mais conhecido como “Mercadão” ou “Mercado da Cantareira”, é um local fabuloso com belas clarabóias e vitrais do artista russo Conrado Sorgenicht Filho que mostram cenas da produção de alimentos no campo.

O edifício abriga 318 lojas que vendem carnes, vegetais, queijos, pimentas, peixe fresco e frutas de todos Brasil e também de outros países.

Os boxes espalhados pelas alamedas apresentam uma grande diversidade de cores e aromas, com diferentes produtos.

Os vendedores geralmente oferecem produtos para degustação. Aproveite para conhecer coisas novas.

O colorido das frutas merece destaque. Os comerciantes se empenham para arrumá-las e formar uma bela decoração.

Tentei visitar o Mercadão na parte da manhã, mas como estava muito cheio, desisti. Voltei no final da tarde, próximo do horário de fechamento e estava bastante tranquilo.

Na última reforma foi criado um mezanino onde estão alguns restaurantes e de onde é possível apreciar uma bela vista da movimentação do mercado.

Aproveite para comer por lá. As mesas são disputadas, por isso, se estiver acompanhado, é melhor procurarem uma mesa enquanto alguém faz o pedido.

O lanche mais famoso é o sanduíche de mortadela, e degustá-lo é quase obrigatório para quem visita o Mercadão. Provei o do Hocca Bar, que serviu bem 2 pessoas.

Tem também o pastel de bacalhau, super tradicional e que estava bem recheado.

O Mercadão fica próximo à Rua 25 de Março e ao Parque Dom Pedro, numa margem do Rio Tamanduateí. O estacionamento geralmente é lotado e opera pelo sistema de Zona Azul. A espera por uma vaga pode levar horas e acabar com a sua paciência e estragar o seu passeio. Os estacionamentos ao redor cobram em média R$20,00. O meio mais prático e fácil é o metrô. Você pode descer na estação São Bento, na linha azul, e caminhar pela Ladeira Porto Geral. O táxi também é uma boa opção.

Não é permitida a entrada de animais.

O Mercadão oferece visitas monitoradas que devem ser agendadas no site.

Serviço
Mercado Municipal de São Paulo
Rua da Cantareira 306 – Centro
Sao Paulo – SP – Brasil
(0xx)11 3313-3365
Entrada franca

Leia também
Mercado Ver-o-peso, conhecendo a cultura paraense
Festa italiana da Achiropita no Bixiga em São Paulo
Pinacoteca do Estado de São Paulo
Brigaderia, uma loja para quem adora brigadeiro
Portal da Coréia, restaurante coreano na Liberdade

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Read Full Post »

Sempre que posso, gosto de experimentar comidas diferentes. O escolhido desta vez foi o Portal da Coréia, no bairro da Liberdade, em São Paulo. Fazia muitos anos que não ia a um restaurante coreano e a lembrança que tinha da última vez era ter saído “defumado” do local. Na entrada há um grande portal de madeira e tambores que remetem a Coréia.

A casa oferece uma boa variedade de pratos da culinária coreana, e felizmente, o cardápio tem foto de cada um deles, o que ajuda bastante na hora de escolher. Estava me sentido um pouco fora do país, meus vizinhos de mesa só falavam coreano!

Escolhi o Bulgogui, um tipo de churrasco de finas tiras de carne com um tempero bem suave e que você mesmo prepara num fogareiro instalado no centro da mesa.

Este é o motivo de ficar “defumado” na maioria dos lugares, mas aqui eles resolveram este problema com a instalação de exaustores sobre as mesas. Cada mesa tem um, o que confere um visual diferente ao restaurante.

Este prato vem acompanhando de tofu (queijo de soja), kimchi (acelga em conserva apimentada), moyashi (broto de feijão), amêndoas, abobrinha e pedaços de um tipo de omelete (serve 2 pessoas).

Outro prato típico que provei foi o Bibimbap, um arroz com legumes e ovo cru que deve ser mexido com todos os ingredientes numa cumbuca de pedra bem quente, o que forma uma crosta crocante no fundo da tigela e cozinha o ovo. Os coreanos comem com um molho de pimenta bem forte, como a maioria dos pratos coreanos. Para os que não gostam de nada picante ou não podem comer pimenta, uma alternativa é utilizar molho de gergelim.

Acho que fiquei tão entretido com o preparativo do prato que esqueci de tirar uma foto dele.

O bulgogue fez sucesso e foi aprovado. Já o bibimbap não agradou a todos, mas recomendo prová-lo para ter a sua própria experiência. Foi divertido preparar os pratos.

Portal da Coréia
Rua da Glória, 729 – Liberdade – São Paulo – SP
Tel: (11) 3271-0924
Segunda a sábado das 12h às 14h30 e das 18h às 22h.

Leia também
Brigaderia, uma loja para quem adora brigadeiro
Lamen Kazu: comida japonesa tradicional
Pezão em Indaiatuba, um bom restaurante no interior!

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Read Full Post »

Na saída do bondinho do Pão de Açúcar Juliana sugeriu provar o Sorvete Brasil, um dos seus favoritos.

Além dos sabores tradicionais, é possível provar sabores de frutas típicas brasileiras, como açaí e cupuaçu.

Logo na entrada da loja há um belo mural com as frutas e nomes em português e inglês.

Dá vontade de experimentar vários sabores.

Pode ser no copinho…

… ou casquinha.

Não tem muito o que falar não, meus queridos. Só provando para vocês saberem o real sentido de EPIFANIA!!

Achou que estamos exagerando?? Pode ser , mas no domingo houve repeteco do Sorvete Brasil em Ipanema… Dos deuses “cariocas” esse sorvete!

Sorvete Brasil
Av. Pasteur, 520 – Urca
Rio de Janeiro – RJ – Brasil
Tel.: (21) 2543-3615

Posts relacionados
Casa Cavé, Rio de Janeiro
Confeitaria Colombo, tradição no centro do Rio de Janeiro
Museu Nacional de Belas Artes – Rio de Janeiro
Bar Urca – Rio de Janeiro
Um passeio pelo Pão de Açúcar no Rio de Janeiro

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Read Full Post »

E lá fomos nós, direto para o charmoso Bar Urca! Fundado em 1939, o bar funciona numa esquina no charmoso bairro da Urca, bem perto do Pão de Açúcar. Juliana já deu uma prévia das belezas e delícias locais na “outra casa“.

Este é o símbolo do despojamento carioca: uma mureta, cerveja, petiscos, amigos, bom papo e uma vista deslumbrante por todos os lados. Como não dar certo?  Um bom ponto de observação para o modus vivendis carioca.

A maioria das pessoas faz o seu pedido no balcão e atravessa a rua para se acomodar na mureta que fica em frente ao bar. Se você quiser sentar numa mesa, em cima do bar tem o restaurante (outro clima) com mesas e garçons servindo os pratos.

Escolhemos nossos petiscos: sardinhas fritas, empadas, pastéis, bolinhos… hummmmm!! Melhor nem pensar nas calorias! Deixa isso para outro dia!

O espaço no murinho é bastante disputado! Estávamos com sorte e conseguimos nos acomodar num bom lugar.

Cada um no seu posto de observação, papo rolando, gente passando. Por aqui se resolve de tudo um pouco. E o visual  dá a injeção de ânimo que precisamos para seguir acreditando que a vida é bela!! E muita gente concorda com isso! A atmosfera é ótima!!

Servidos?

Não, não é a Costa Verde! É a Urca mesmo! A gente até hoje fica meio bobo com a toda essa beleza,  agora imagina quando os europeus chegaram pela Baía de Guanabara no século XVI e deram de cara com essa natureza toda??

Esse é um daqueles cantinhos que você pode descobrir também e começar a chamar de seu que ninguém vai se incomodar, afinal é de todos nós! Só leva um babador porque as chances de você ficar de boca aberta com a paisagem pode gerar constrangimentos, caso você não esteja preparado! =)

Bar Urca
Rua Candido Gaffree, 205 – Urca
Rio de Janeiro – Brasil
Tel: 55 (21) 2295-8744

Posts relacionados
Botequim Chico e Alaíde no Leblon
Um Sábado Intenso no Rio de Janeiro
Casa Cavé, Rio de Janeiro
Confeitaria Colombo, tradição no centro do Rio de Janeiro
Museu Nacional de Belas Artes – Rio de Janeiro

Siga o Por Todos os Lados no Twitter: @PorTodosOsLados

Read Full Post »

Older Posts »